Cabecalho
Noticia

O Spitz Alemão anão, conhecido popularmente como lulu da Pomerânia ou Pomerânia, é uma raça de cães muito antiga. Porém seu reconhecimento oficial é relativamente recente, remontando ao século XIX.

Descendentes dos cães de puxar trenó originários da Islândia e da Lapônia, seus ancestrais foram introduzidos na Inglaterra pela Rainha Vitória, no começo do século XIX, trazidos da região da Pomerânia na Alemanha – daí o nome popular da raça. Muito difundido na Europa e nos Estados Unidos da América, este cão foi o companheiro de Mozart, em Viena, enquanto compunha. Os exemplares primitivos possuíam ossatura mais pesada, orelhas maiores e não possuíam profusão de pelos, que caracteriza a raça hoje em dia.

Os primeiros spitz eram empregados como hábeis condutores de gado por seu porte grande e pesado, porém, na Inglaterra, foram criados menores e mais leves, com pelagem copiosa. Atualmente os Lulus da Pomerânia ou Pomeranian nos EUA (AKC) são chamados oficialmente pelo sistema FCI (da qual o Brasil faz parte) de Spitz Alemão Anão. A raça foi re-introduzida no Brasil no final dos anos 90 principalmente pelo canil Love Blue, que importou diversas matrizes dos EUA. Já em 2005) a CBKC registra quase 1.000 exemplares/ano originários de criação de diversos canis por todo Brasil, essa média continuou em 2006.
O Spitz Alemão Anão precisa de cuidados para que a pelagem seja mantida em boas condições, mas nada que simplesmente uma escova não resolva o caso. São extremamente dóceis por isso mesmo são considerados cães de companhia.

Fonte: Pet Clube

Rodape
Menu